quinta-feira, 19 de março de 2009

Humor Ao Ataque

Em apenas 2min em palco a sala descontrolou-se até os sapatos saíram dos pés...

Quinta- feira dia 12 de marco no auditório Pepetela localizado nas instalações do instituto de Camões vulgarmente conhecido por Embaixada portuguesa o Movimento LEV ARTE cumpriu mais uma vez com a sua missão de levar a arte independentemente dos meios, do lugar, das pessoas, possibilidades, enfim realizando assim um evento cheio de magia dedicado ao humor e para variar superou expectativas, foi uma noite brutalmente fantástica.

As 19h:50min a actividade teve inicio com a sala ainda ligeiramente vazia o que durou pouco tempo, pois não tardou para que já não houvessem mais lugares. Cátia Cabral e Kiocamba sempre cooperantes mais uma vez brilharam em palco como apresentadores. Wladmiro Gonga Foi a estrela de abertura e não deixou a desejar, embalando o publico com a suavidade de sua musica carregada de alma, cantou “Muxima” do legendário conjunto Ngola Ritmo.

Logo a seguir para fazer jus ao tema da noite a dupla de humor Madi e Pajo levaram a multidão ao rubro com o seu talento amador contudo muito entusiasmante. Seguindo a sequencia Lord Nilo foi chamado ao palco para espalhar originalidade e encanto falou de mulheres no mês das mulheres embora que de forma engraçada e o publico vibrou, mas o topo do seu momento foi o fim, a sua ridiculamente incrível performance de Michael Jackson, foi o máximo.

Depois da fantástica tempestade de risos, a Poesia deu o ar da sua graça para renascer a suavidade que já havia morrido na sala foi então que viajamos até ao Namibe para buscar o Poeta do Deserto com o seu “Se Eu Quisera Escrever Um Poema”, foi uma declamação doce e chocante. Nesta conjuntura outros Poetas vieram a baila, nomeadamente Nzakram e Teodósio Paulo que nos seus estilos distintos deslizaram na melancolia e na emoção com os poemas “Quando Eu Chegar” e “Mãe”.

De volta ao humor, TIMAJO subiu ao palco repleto de criatividade para enlouquecer a plateia com as suas anedotas únicas e diferentes, modernas e ao mesmo tempo vulgares, houve quem não se aguentou de tanto rir, não existe outro adjectivo à classificar aquele momento, Joãozinho boca de cantor como também e conhecido o grande humorista teve uma apresentação extraordinária.

E depois deste ataque imobilizador de humor nada melhor do que chamar a Poesia desta vez com a presença contagiante da doce poetisa Katia Santos que com delicadeza e subtileza declamou e encantou. Para dar sequencia Tony Capwete levou ao palco a “Lua Negra” em forma de poema e como sempre marcou o evento com a versatilidade comum na sua declamação.

Logo após os Mona Mwazanga deram um show de humor com a curiosa peca de teatro que retratava duas temáticas intrigantes e contemporâneas “Gravidez na adolescência e poligamia “ o grupo foi aplaudido e muito elogiado pela escolha excepcional dos temas e pela espontaneidade e talento dos actores, não faltaram gargalhadas.

E para mais um curto intervalo de humor, de regresso ao palco acompanhado da guitarra, estava Wladimiro Gonga a interpretar “Belina” de Artur Nunes. Foi perfeito!

21:50min e já se aproximava o fim do evento mas a sala ainda estava intacta. Todos aguardavam pelo final, sendo assim sem mais delongas, aqueles que tinham sido o motivo de tanta paciência por parte da plateia, os mais esperados, eles os Tata Yetu ,subiram ao palco e simplesmente arrasaram.

Em apenas 2min em palco a sala descontrolou-se até os sapatos saíram dos pés, diante de tamanho carisma que envolvia a representação da grande peca, e do enorme esforço dos actores que dão vida ao grupo. Mas o engraçado mesmo foi a homenagem que estes fizeram ao Lev´Arte com o auxilio de performances improvisadas inspiradas em alguns Poetas tais como: Tony Capwete, Kardo Bestilo, sacramento e outros, foi estupidamente maravilhoso, foi demais. E desta forma, com este fervor de humor que só o colectivo de artes Tata Yetu oferece terminou o evento este certamente que será um evento inesquecível para o Lev´Arte e para todos os que tiveram o privilégio de participar.


Mira clock

3 comentários:

Bruno Arzak disse...

Foi com um prazer do tamanho do mundo que assisti a esta Quinta-feira. O meu obrigado.

ParadoXos disse...

olha o que perdi - fica pra proxima



abraços

Mukanda disse...

Não pude comparecer neste evento mas sei do que o Lev´Arte é capaz, como prova disto o casal de amigos kenianos que convidei para irem assistir estão até hoje a viver o humor e a magia da arte que sentiram no dia do evento por tanto Lev´Arte nota 10 em todas as possiveis formas de se escrever esta nota hhahahah.