segunda-feira, 29 de Março de 2010

Concurso literário "Quem Me Dera Ser Onda" chega ao Huambo


Angop
Escritor angolano Manuel Rui Monteiro
Escritor angolano Manuel Rui Monteiro

Huambo - O escritor angolano Manuel Rui está desde hoje a trabalhar na cidade do Huambo, no âmbito da expansão do concurso escolar de literatura da União dos Escritores Angolanos “Quem Me Dera Ser Onda”.

Acompanhado da gestora do projecto, Nana de Almeida, o escritor, que é também patrono, revelou, em entrevista à Angop, que manterão encontros com os governantes locais, directores da Educação e da Cultura.

Fez saber que o projecto “Quem Me Dera Ser Onda” visa descobrir novos talentos e incentivar as crianças e adolescentes à dinâmica da escrita, no domínio da prosa e ficção.

Para atingir tal objectivo, disse que a União dos Escritores de Angola conta com a participação dos professores, que devem incentivar os alunos para escreverem e fazer-se a selecção dos trabalhos a fim de encontrarem os vencedores provinciais que participarão no Prémio Nacional “Quem Me Dera Ser Onda”.

“O concurso já abrangeu vários escolas do país, infelizmente a província do Huambo que tem as suas características académicas conhecidas ainda não participou. Queremos aqui abranger o maior número de escolas possíveis”, continuou.

Por seu turno, a gestora do projecto Nana de Almeida revelou que os alunos abrangentes são os de 13 aos 17 anos.

Frisou que as famílias devem incentivar os seus educandos, ainda que estejam fora do sistema de ensino, poderão participar enquadrando o seu trabalho na escola mais próxima.

Referiu que os concorrentes da província vão dissertar sobre o tema “Meninos de Rua” e deverão escrever de uma a oito páginas, que, se aprovadas, lhes darão o direito a um prémio monetário, cujo valor não foi revelado e a oportunidade de compilar um livro em espécie de antologia, que será publicada.

“Os concorrentes, ao terem o seu trabalho publicado, serão considerados pequenos escritores. E acredito que não quererão perder este título, daí continuarão a escrever mais e mais. É este o grande objectivo do projecto”, continuou.

Aquela gestora referiu que os concorrentes têm a possibilidade de sugerir e desenvolver outros temas, para além do já seleccionado “meninos de rua”.

Publicado por Angop

Sem comentários: